Como Encontrar A Segurança

No fundo do coração todo ser humano deseja segurança. Crianças pequenas muitas vezes têm medo de ficarem sozinhas; no escuro ou em situações e lugares estranhos. A segurança que mais desejam é o abraço de pais amorosos. No aconchego deste abraço sentem-se protegidas e sossegadas. As crianças crescem e amadurecem, mas não perdem o desejo de se sentirem seguras. Este desejo, que faz parte da natureza humana, vem do Criador. Há pessoas que aparentemente não têm medo de nada, mas no íntimo temem o desconhecido, coisas que podem acontecer, como acidentes, doenças e sofrimento. Pensar no que vai acontecer depois desta vida as deixa inquietas.

Deus é o criador do céu e da terra. Fazer o homem foi a parte culminante de sua criação. Ele colocou Adão e Eva, sua esposa, num jardim chamado de Éden. Neste lugar eles eram seguros, felizes e livres. Foi durante este tempo que Satanás apareceu como uma serpente e os enganou. Os dois acabaram pecando. Devido a sua desobediência a Deus, não puderam mais ficar em sua presença. Tiveram que sair do Éden (leia Gênesis cap. 3).

Que mudança mais triste! Antes estavam seguros e sem temores. Viviam na presença de seu Criador. Agora, no lugar de paz interior, havia inquietação, um sentimento de culpa e medo. Ficaram com medo de Deus e se esconderam dele! Esta desobediência, que resultou em sua morte espiritual, os separou de Deus. Depois de perder esta intimidade com seu Criador por um ato de desobediência, Adão e Eva se sentiram arrasados. Somente a convivência com Deus é capaz de preencher o vazio da alma afastada do Criador.

O conflito interior do homem tem provocado muitos conflitos exteriores, inclusive homicídios e guerras. Depois da queda do homem, sempre houve muita confusão neste mundo. Há conflitos entre nações e grupos étnicos, cada um querendo tirar proveito do outro. A nação que hoje é uma potência, amanhã perderá sua predominância. No livro de Daniel lemos que Deus age entre os homens “a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer” (Daniel 4:17) e que “ele remove os reis e estabelece os reis” (Daniel 2:21).

O terrorismo internacional está abalando a segurança de muita gente no mundo todo. Os ataques indiscriminados estão enchendo os corações de temores e dúvidas sobre o futuro.

Todos esperamos ter um futuro de paz e segurança. O sucesso de uma nação depende das bênçãos de Deus. Se os homens se arrependerem de seus pecados e entregarem suas vidas a Deus, ele pode prolongar a tranquilidade (leia Daniel 4:27) daquela nação. William Wilberforce (1759-1833), membro do Parlamento britânico, disse que o futuro da Grã Bretanha “não dependia tanto de suas forças navais e armadas, nem da sabedoria de seus líderes, quanto da certeza de que muitos de seus cidadãos ainda amam e obedecem ao evangelho de Cristo e que suas orações estão sendo atendidas”. A segurança de uma nação depende menos de seu poderio militar e mais de cidadãos justos que temem a Deus.

Nossa segurança pessoal é outro assunto. Podemos ter uma segurança interior, mesmo vivendo no meio de um povo que não respeita Deus. Jesus disse: “O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui” (João 18:36). Os reinos deste mundo, que são temporários, estão nas mãos de Deus. Nosso relacionamento com Deus é diferente. A felicidade de quem faz parte do reino de Deus não depende da situação da nação em que se encontra. Este reino é muito mais seguro do que qualquer superpotência. Reinos se tornam poderosos e depois entram em decadência, mas Jesus prometeu que ninguém conseguirá arrebatar seus filhos das mãos do Pai (leia João 10:29).

A Bíblia profetiza que “homens maus e enganadores irão de mal para pior” (2 Timóteo 3:13). O futuro não oferece nenhuma segurança. As confusões e os tumultos neste mundo aumentarão cada vez mais com a aproximação da eternidade quando Deus decretará o fim do tempo (leia Apocalipse 10:6). Em 2 Pedro 3:10 lemos que “o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão”. As Santas Escrituras nos informam que naquela hora todo joelho se dobrará e todos comparecerão perante o trono do Juiz eterno para serem julgados. Naquele dia, quando “o céu e a terra passarão” (Mateus 24:35), não haverá poder neste mundo capaz de nos dar segurança. Todos os povos deste mundo estarão perante o Juiz eterno para serem julgados. Não há caverna bastante profunda ou fortificação bastante maciça para proteger aqueles que tentarão fugir da ira de Deus. Não haverá mais meios de transporte. As armas mais poderosas inventadas pelo homem não protegerão ninguém. Não haverá carros de polícia ou de equipes de resgate com sirenes ligados vindo para nos socorrer. Eu e você estaremos na presença do Juiz eterno, sozinhos, para sermos julgados. A nossa única segurança será de ter nossos “nomes escritos nos céus” (Lucas 10:20) no Livro da Vida. Para termos nossos nomes escritos neste livro, temos que nos arrepender dos nossos pecados e crer em Jesus Cristo. Quando isso acontece somos purificados por seu sangue precioso que foi derramado na cruz do Calvário para a remissão dos pecados de toda a humanidade. Quem tem seu nome escrito no Livro da Vida é filho de Deus.

Os filhos de Deus não são isentos de sofrimentos e doenças. Eles morrem como outros mortais, mas deixam esta vida sem temores já que estão seguros nos braços de Jesus. Por mais que tenham que sofrer nesta vida, sabem “que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus” (Romanos 8:28).

Você deseja segurança? No seu íntimo você sente um vazio que não consegue preencher? Por mais que a nossa alma deseje estar com Deus, a nossa carne continua amando o pecado. Sem a paz de Deus, “os ímpios são como o mar bravo, porque não se pode aquietar, e as suas águas lançam de si lama e lodo” (Isaías 57:20). Neste conflito, muitas pessoas seguem o caminho mais fácil. Pelo simples fato de não tomar uma decisão de servir a Deus, estão tomando uma decisão de servir aos deuses deste mundo. Passam esta vida sem um compromisso com Deus e finalmente morrem para então enfrentar uma eternidade sem fim.

Uma paz real e duradoura pode ser encontrada somente quando entregamos nossa mente, corpo e espírito àquele que nos criou e nos ama com um amor eterno; àquele que conhece a nossa vida do primeiro até o último momento. Ele é o Rei deste mundo, mas muito mais, deseja ser o nosso Rei pessoal. Ele veio a este mundo “para iluminar aos que estão assentados em trevas e na sombra da morte; A fim de dirigir os nossos pés pelo caminho da paz” (Lucas 1:79). Ele sofreu e derramou seu sangue precioso para que possamos ter paz e segurança.

Você sente o peso do pecado em seu coração? Você se preocupa com o futuro? Tenta não pensar no que acontecerá depois desta vida? Sente que não suporta mais esta vida? Você deseja sentir uma verdadeira segurança no seu coração? Jesus tem a solução: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á” (Mateus 7:7). O Senhor tem o remédio certo para curá-lo do seu pecado. Por mais pesado que seja seu fardo, ele oferece alívio. Para ele não há nada impossível. Atos 3:19 nos dá palavras de conforto: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor”. E falando através do profeta Jeremias, Deus faz uma linda promessa: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais… E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração” (Jeremias 29:11, 13).