Vitoria Sobre o Poder das Trevas

Jesus Cristo é o tema central da Bíblia Sagrada. Mas nem por isso ela deixa de nos falar sobre Satanás, sobre seu caráter e seu modo de agir entre os homens.

Houve um tempo quando Satanás foi um anjo de Deus. Mas um dia ele virou-se contra Deus, pois queria ser igual a seu Criador. Aqui na terra, Satanás estabeleceu seu próprio reino de trevas. Ele quer que este reino seja maior do que o reino de Deus. O que ele oferece ao ser humano é um substituto para aquilo que Deus, através do poder de seu Espírito Santo, está fazendo.

Na Bíblia, no livro de Êxodo, lemos do poder dos magos do Egito, que procuraram reproduzir os milagres que Deus operava pelas mãos de Moisés. No livro de Jó podemos ver claramente o ódio que Satanás tem pelos servos f iéis de Deus. Com grande crueldade tentou tirar de Jó tudo que tinha, procurando fazê-lo deixar o Deus verdadeiro.

Satanás procura alcançar seus objetivos através de temores, ameaças, promessas de prazeres ou poder, intimidações e suspeitas. Suas ideias, quando primeiro as apresenta, são cativantes e interessantes. Ele sugere: “Você gostaria de conhecer o futuro? Gostaria de compreender coisas que os outros não são capazes de entender?” Ou ele às vezes nos oferece curas miraculosas nos casos que a medicina moderna é incapaz de resolver. A astrologia e leitura da sorte podem parecer até inocentes, mas logo em seguida vêm certas palavras chaves a serem repetidas, ou fórmulas, junto com dias mais favoráveis do que outros e o medo de determinados números que não dão sorte. Com isso vem o pensamento que determinados espíritos precisam ser respeitados, ou temidos, devido ao poder que exercem sobre nós. É assim que Satanás cativa as pessoas e as leva para dentro de seu reino de temores, onde seus espíritos estão.

Muitos caem em suas mãos através da curiosidade que têm de coisas que de início não parecem ter nada de mais, como cartas de tarô, horóscopo, a leitura da sorte, e muitas outras coisas semelhantes. Despercebidamente vão se expondo ao poder dos espíritos malignos.

A meta de Satanás é de diminuir e f inalmente destruir a nossa fé em Deus, pois ele sabe que para um cristão ter uma vida de vitória, é preciso que tenha fé somente em Deus. O desejo de conhecer coisas ocultas ou de ter poderes sobrenaturais podem induzir a pessoa a experimentar coisas que são do reino de Satanás. Quem conf ia em Deus do fundo do coração não sente necessidade de conhecer o desconhecido. Para ele o poder de Cristo é tudo.

Aquilo que começa como uma simples curiosidade, logo prende a pessoa numa teia de temores — temores do que poderá acontecer, temores de forças invisíveis, temores de pessoas, temores do próprio Satanás. Estes temores, como teias de aranha, começam a prender a pessoa que se entrega a estas práticas duvidosas. Satanás, que primeiro provocou os temores, agora afirma ter uma solução. Ele oferece novos poderes, desde que a pessoa se sujeite a outras práticas ou rituais. Ele alega que o temor de outros espíritos pode ser combatido com um aprofundamento naquilo que estão fazendo. É assim que ele induz a pessoa a “desenvolver-se” para adquirir novos poderes, quando na realidade está descendo cada vez mais nas profundezas das abominações satânicas. A segurança que Satanás promete é muito elusiva, pois sempre exige um envolvimento maior de outras entidades mais “evoluídas” de seu império malvado. Esta é a experiência de quem entra no ocultismo.

Satanás quer ocupar o lugar de Deus. Ele foi criado para adorar e não para ser adorado. Ele não é supremo e não tem poder para vencer o Cordeiro de Deus. Ele não pode dar segurança — e mesmo se pudesse, não daria, pois não quer que tenhamos segurança. Tendo como meta a destruição da humanidade, ele trabalha incansavelmente para colocar todos sob seu domínio. Para chegar a este ponto, procura fazer com que as pessoas desconf iem de Deus e de seu reino. O seu desejo é consolidar um reino em que ele próprio seja a autoridade absoluta. Seu governo é um sistema de temores e falsos poderes. Através de milagres, atrai as almas a si (leia 2 Coríntios 11:14-15). A f inalidade deste sistema é a destruição da paz e da segurança nos indivíduos, nos lares e no governo. Ele cativa as pessoas e faz com que sintam que sair deste reino colocaria sua vida em perigo.

Satanás é o inimigo mais terrível, mais malvado e mais cruel que você pode ter. Ele não tem um mínimo de consideração por ninguém. É um mentiroso. Nele não há verdade. Ele “é mentiroso e pai da mentira” (João 8:44). Ele é homicida, o grande destruidor, é a fonte de todo ódio e pecado. Satanás é tão mal que nele não existe uma coisa sequer que preste ou que seja louvável.

Tudo que é errado neste mundo parte de Satanás. Não há pecado nem crime que seja baixo ou sujo demais para ele não cometer. Ele é a causa de todo ódio, de todos os assassinatos, de todas as brigas domésticas, das crianças espancadas, do uso de drogas, de toda imoralidade, de todos os lares destruídos, de todos os atritos, de todo feitiço, de toda desonestidade. Ele tem prazer em provocar crimes passionais, crimes contra vítimas inocentes que caem nas mãos de pessoas depravadas ou pervertidas. Ele é implacável e não perdoa ninguém. O sofrimento não provoca qualquer compaixão em Satanás. O derramamento de sangue e a morte são meios úteis em suas mãos para chegar aonde quer. Ele veio “para roubar, matar e destruir” (João 10:10).

O destino eterno de Satanás está selado. Há um lugar de fogo eterno preparado para ele e seus anjos (leia Mateus 25:41). Ele quer levar consigo o máximo de almas para este tormento. Ele sabe que a melhor maneira de fazer isso é enfraquecendo e f inalmente destruindo a nossa fé em Deus. Isto pode ser feito desaf iando abertamente a Palavra de Deus, ou então fazendo com que o Cristão f ique morno, descuidado ou permissivo.

Há libertação para aqueles que se encontram presos nas garras de Satanás. Ele quer que você pense que não há solução. A Bíblia nos diz que Jesus veio para libertar os cativos. Ele veio para dar vida. Jesus é o caminho, a verdade e a vida (leia João 14:6). Durante a sua vida aqui neste mundo, Jesus demonstrou seu poder sobre Satanás. Ele fez isso quando resistiu ao diabo no deserto e quando lançava fora os espíritos malignos pela Palavra de Deus (leia Mateus 4:1-11; Marcos 9:25-26). Jesus venceu o poder de Satanás através da sua morte na cruz e ressurreição dentre os mortos.

Nós também podemos tirar proveito desta morte e vencer o maior inimigo da nossa alma? Sim. Primeiramente temos que reconhecer que fomos presos por Satanás e que estamos amarrados com temores. Temos que reconhecer que isso é pecado. E sendo que é pecado, estamos perdidos enquanto continuarmos presos. Quem reconhece isso sabe que é impossível, por conta própria, libertar-se das garras de Satanás. Por isso é preciso clamar a Deus do fundo do coração, implorando a sua libertação. Temos que nos arrepender dos nossos pecados e abandoná-los. Temos que aceitar em fé o sangue que Jesus derramou para nos remir dos nossos pecados. Temos que nos entregar a Deus, aceitar seu perdão e f ielmente obedecer à sua Palavra. Quando fazemos isso, ele perdoa os nossos pecados, nos dá uma natureza nova, tira as dúvidas e temores do coração e no seu lugar coloca a paz. Então somos f ilhos de Deus. Isso chamamos de novo nascimento. Mas quem resiste à chamada de Deus, continua no reino de Satanás, e se não mudar a sua vida, ou cedo ou tarde será levado para o tormento eterno.

Se você ainda não compreende o plano de Deus, estude a sua Palavra, que é a Bíblia. Ore a Deus com coração sincero e ele lhe mostrará o seu caminho. Deus está chamando. Ele quer que você se liberte da escravidão de Satanás. Que Deus conceda seu poder para você se libertar. Leia o Salmo 91.

Leia também: Lucas 11:20-23 – Maior do que Satanás; Romanos 6:20-23 – Livre do pecado; Isaías 61:1 – Liberdade para os cativos; Romanos 8:1-2 – Livre de condenação.