Bebida Alcoólica – Qual seu Preço?

 Para quem são os ais? Para quem os pesares? Para quem as pelejas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem causa? E para quem os olhos vermelhos?

 Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado.

 Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente.

 No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. —Provérbios 23:29-32

Este trecho da Bíblia retrata fielmente as consequências da bebida alcoólica. Na linguagem de hoje, nós diríamos: tristezas, encrencas, reclamações, agressões físicas, ressacas. Isso, e muito mais, são os resultados das bebidas.

Muitos homens e mulheres respeitáveis têm entrado em decadência por causa da bebida. Acabam fazendo coisas que antes nunca teriam feito: abandonar a família, roubar, e em casos extremos, até matar.

Muitos casais começam sua vida a dois com grandes expectativas. Quão grande a decepção deles quando a bebida começa a roubar a sua felicidade.

Texto completo de: Bebida Alcoólica – Qual seu Preço?

De fato, no início apenas bebericavam em casa, ou socialmente, ignorando para onde a bebida poderia levá-los. Mas, com o passar do tempo, à medida que as responsabilidades e preocupações da vida aumentavam, a quantidade e a frequência da bebida também aumentaram. Mal-entendidos, discussões e acusações tornaram o ambiente pesado, até o futuro parecer um beco sem saída. No início a bebida foi uma espécie de muleta para superar os problemas. Mas ao invés de ajudar, pioraram as coisas, pois o dinheiro que a família precisava para as necessidades básicas acabava sendo gasto com bebida. Além de faltar dinheiro, não havia mais tempo para marido e esposa ficarem juntos. No fim, parecia que a bebida era a única solução para os muitos problemas, preocupações e frustrações da vida. Mas não era; nos momentos de sobriedade, os problemas se apresentavam cada vez maiores, o que aumentava o desejo de mais um gole. É um círculo vicioso em que o alcoólatra se afunda cada vez mais, ferindo-se e ferindo os outros. Parece não haver saída.

Mas espere!

Há esperança! Há como acabar com esta sede devoradora.

Jesus é a resposta

Jesus oferece água que satisfaz a sede do homem. Nos tempos quando Jesus andava sobre a terra, um dia encontrou uma mulher que viera ao poço buscar água. Ele disse à mulher que se ela pedisse, lhe daria água para nunca mais ter sede. Nós também desejamos a água viva que satisfaz a sede da nossa alma (leia João 4:5-26).

Tudo que Deus nos oferece é perfeito. Ele diz: “A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida” (Apocalipse 21:6). Jesus é a fonte de água viva. Se você quer ajuda, chegue a ele do jeito que está. Diga-lhe que por conta própria não consegue se libertar do vício terrível da bebida; que sem a ajuda dele você está perdido. Por experiência própria, você sabe que na hora da tentação, suas forças são insuficientes.

Venha a Deus como pecador e arrependa-se de sua vida egoísta e pecaminosa. Creia que Deus tem uma solução para seus problemas. Pela graça dele, você poderá entregar-lhe sua vida. O sangue de Jesus Cristo lavará seus pecados e a promessa de Isaías 1:18 pode tornar-se uma realidade em sua vida: “Vinde então, e argui-me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã”. Quando Deus perdoa, ele não deixa um vazio em nosso coração, antes enche-o com amor e graça.

Depois que o amor de Deus encher o seu coração, sentirá um profundo contentamento e satisfação. Você será filho dele. Certo da sua salvação, seu espírito estará livre. Sempre que houver provações ou dificuldades em sua vida, Jesus será o seu refúgio. Depois que ele satisfazer sua sede espiritual, haverá força para vencer o vício da bebida. As feridas podem sarar, embora as cicatrizes poderão permanecer como lembranças da graça maravilhosa de Deus.

Você deseja beber desta água viva? “O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6:37).

O apoio e a comunhão do povo de Deus é fundamental.

Depois de Jesus entrar em seu coração, é muito importante que continue procurando a vontade de Deus em outras áreas de sua vida. A Igreja de Deus é um refúgio onde você pode encontrar apoio e comunhão na hora das tempestades – que sem a menor dúvida virão. Deus quer que deixe para trás as amizades prejudiciais do passado e que faça novas amizades. A comunhão do povo de Deus é uma ajuda poderosa para encontrar direção para o futuro e vencer as tentações.

 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,

Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.

 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

 Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,

 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),

 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus.                —Efésios 2:1-6

Contate-nos

Pedir Folhetos

Deus Perdoou Os Seus Pecados?

Você foi perdoado?

Seu destino eterno depende da resposta sincera que você dá a esta pergunta. Em Romanos 3:10 a Bíblia nos diz que “não há um justo, nem um sequer”, e no verso 23 lemos que “todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. Se quisermos nos livrar das consequências terríveis do pecado, é preciso que Deus perdoe os nossos pecados, pois no dia do juízo seremos julgados. “Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal” (2 Coríntios 5:10).

Todos nós estamos diante de uma eternidade sem fim. Por isso é de suma importância saber se os nossos pecados estão perdoados. Para entrarmos no céu, nossos pecados terão que ser perdoados. Caso contrário, seremos condenados a passar a eternidade no inferno com o diabo e seus anjos. “E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo... Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos” (Mateus 25:31-34, 41).

O perdão vem através do sangue de Cristo

Em vista de tudo isso, o que podemos fazer para salvar a nossa alma? Na realidade, não podemos salvar a nós mesmos; o que podemos fazer é aceitar o plano que Deus tem para nós. Para compreendermos melhor este plano, precisamos compreender como Deus agia com seu povo no tempo do Antigo Testamento. Deus mandou que sacrificassem certos animais, entre eles cordeiros, que simbolizavam Jesus Cristo, que é o Cordeiro perfeito de Deus, o qual iria mais tarde remir o povo de seus pecados ao derramar seu próprio sangue. O derramamento de sangue, que resultava na morte do animal, ajudava as pessoas a compreenderem melhor a seriedade do pecado. Em Efésios 1:7 lemos: “Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça”.

“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado” (1 Pedro 1:18-19). Nosso perdão vem através da morte de Cristo, que derramou seu sangue pelos pecados do homem (leia Hebreus 9:22).

Texto completo de: Deus Perdoou Os Seus Pecados?

Devemos compreender que por causa dos nossos pecados, somos dignos da morte eterna. Mas por causa de seu grande amor e misericórdia, Jesus assumiu a nossa culpa e morreu em nosso lugar para que possamos ser perdoados e ficar livres das nossas transgressões.

Quem não perdoa se escraviza

Junto com o perdão, Cristo nos dá a sua paz. Para não perdermos esta paz, temos que perdoar ao nosso próximo. Em Mateus 6:14-15, Cristo nos diz: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas”.

Jesus fala claramente sobre os perigos de não perdoar:

Por isso o reino dos céus pode comparar-se a um certo rei que quis fazer contas com os seus servos; e, começando a fazer contas, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos; e, não tendo ele com que pagar, o seu senhor mandou que ele, e sua mulher e seus filhos fossem vendidos, com tudo quanto tinha, para que a dívida se lhe pagasse. Então aquele servo, prostrando-se, o reverenciava, dizendo: Senhor, sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.

 Então o senhor daquele servo, movido de íntima compaixão, soltou-o e perdoou-lhe a dívida.  Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos, que lhe devia cem dinheiros, e, lançando mão dele, sufocava-o, dizendo: Paga-me o que me deves.

 Então o seu companheiro, prostrando-se a seus pés, rogava-lhe, dizendo: Sê generoso para comigo, e tudo te pagarei.

 Ele, porém, não quis, antes foi encerrá-lo na prisão, até que pagasse a dívida. Vendo, pois, os seus conservos o que acontecia, contristaram-se muito, e foram declarar ao seu senhor tudo o que se passara.

 Então o seu senhor, chamando-o à sua presença, disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida, porque me suplicaste. Não devias tu, igualmente, ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?

 E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.  Assim vos fará, também, meu Pai celestial, se do coração não perdoardes, cada um a seu irmão, as suas ofensas. —Mateus 18:23-35

Odiar alguém, não perdoar ou guardar uma mágoa, cria uma série de problemas. Para as pessoas que guardam estes sentimentos negativos, a vida perde o gosto e torna-se amarga. As amizades, bem como a própria saúde, são prejudicadas.

Quando não perdoamos àlguém, a nossa alma é escravizada. Muitas vezes o não perdoar resulta numa escravidão, uma amargura, que corrói a nossa alma. É uma prisão cheia de tristeza, ira e contendas; uma prisão na qual não entram alegria, amor e amizade. Esta amargura é a consequência de um espírito egoísta que procura sempre “dar o troco” depois de se sentir injustiçado. Se deixarmos que estas mágoas nos dominem, acabaremos escravizados pelo pecado e afastados de Deus.

Perdoando do fundo do coração

Jesus nos ensina que precisamos perdoar assim como ele nos perdoou. Não podemos condicionar o nosso perdão à gravidade da ofensa, à quantidade de vezes que fomos ofendidos ou às intenções de quem nos ofendeu. Devemos demonstrar misericórdia incondicional, da mesma maneira que Deus se mostrou misericordioso para conosco. Quando nós nos humilhamos e perdoamos ao nosso próximo, Deus abre a porta pela qual precisamos passar para recebermos o perdão pelos nossos próprios pecados e falhas. Deus perdoa de todo coração àqueles que chegam a ele com um coração humilde e penitente.

 Se seguirmos o Espírito Santo, conheceremos a verdade e a verdade nos libertará (leia João 8:32). No verso 36 lemos: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

“Hoje, se ouvirdes a sua voz, Não endureçais os vossos corações, como na provocação” (Hebreus 3:15). Em Mateus 11:28, Jesus diz: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei”. Se seguirmos estes ensinamentos, seremos perdoados e conseguiremos perdoar aos outros.

Chegando a Deus

Agora vem a pergunta: Como chegaremos a Deus? A Bíblia tem a resposta: “Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou o não trouxer” (João 6:44). Através de seu Espírito Santo, Deus nos mostra que somos pecadores e que precisamos de um Salvador. Não é sempre que entendemos quando Deus nos chama. Pode ser que de início sentimos uma solidão, um vazio em nosso coração; sentimos que alguma coisa está faltando ou que estamos perdidos.

Ao sentirmos que o nosso espírito está inquieto, precisamos abrir o coração para Deus e pedir a sua direção. Os nossos pecados começarão a pesar no coração e provocarão em nós uma grande tristeza. Quando isto acontece, podemos ter a certeza de que Deus está pedindo que entreguemos a nossa vida a ele em verdadeiro arrependimento. Ao ver que o coração está contrito e quebrantado, e que o nosso desejo é fazer toda a sua vontade, ele perdoa o nosso passado pecaminoso e no lugar do peso que sentíamos antes, recebemos paz e perdão (leia Salmo 34:18; Salmo 51:16-17). Como o nosso coração se alegra quando isso acontece! Sentimos vontade de contar aos outros o que Cristo fez em nosso coração.

Isto não é apenas uma manobra intelectual ou mental; é a obra do Espírito Santo no coração que produz uma vida nova. Ele nos dá força para ter fé e confiar em Deus para podermos vencer os nossos próprios desejos errados e perdoar aos outros. 2 Coríntios 5:17 diz: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”.

O perdão que a Bíblia ensina é uma coisa linda. Ter fé no sacrifício de Jesus, junto com uma entrega total a Deus e à sua vontade, tira toda a mancha do pecado do nosso coração. Nossos pecados são completamente cobertos pelo sangue derramado de Jesus Cristo. O perdão de Deus nos livra de todas as nossas ofensas e mágoas. Ele purifica a nossa vida e não se lembra mais de nossas transgressões. “E de seus pecados e de suas prevaricações não me lembrarei mais” (Hebreus 8:12). Como é maravilhosa a liberdade que sentimos depois que Deus perdoa os nossos pecados e nós perdoamos ao próximo. Você pode experimentar isso em sua vida.

Venha ao Senhor hoje!

 

Contate-nos

Pedir Folhetos

É Possível Parar de Fumar?

A procura pela felicidade tem levado o homem a muitos lugares indesejáveis. Podemos citar as riquezas, a popularidade, o cigarro e a bebida, que o tem deixado decepcionado e com um grande vazio interior. João 4:1-30 fala deste vazio ao contar a história do encontro de Jesus com a mulher samaritana que estava tirando água do poço. Ele lhe ofereceu água que saciaria a sede da sua alma. A água do poço poderia saciar sua sede natural, mas Jesus acabou com a sede de sua alma.

Muitas pessoas nem reconhecem que esta sede existe em suas vidas. Por mais que procurem esconder ou ignorar esta necessidade, ela não desaparece. É por isso que Deus enviou Jesus a este mundo para libertar o homem das tentações e dos pecados deste mundo. Ele oferece esperança para os cativos do pecado; oferece libertação de todas as coisas que prendem o coração e a mente.

Por que as pessoas fumam?

Por que há tantas pessoas que fumam? É porque o cigarro realmente satisfaz? Talvez seja porque os amigos fumam e os pressionam a fumarem também. Podem achar que se fumarem, terão uma aceitação social melhor. Ou pode ser um simples sentimento de insegurança e a ideia errada de que fumar as tornará mais seguras. Todos os fumantes devem analisar esta questão para descobrirem por que fumam.

A insegurança muitas vezes faz com que as pessoas se envolvam em atividades que tiram sua atenção das coisas realmente importantes da vida. Podem ser hábitos que transmitam uma imagem de ter tudo sob controle. Pessoas nervosas frequentemente sentem a necessidade de ter alguma coisa nas mãos para acalmar seus nervos. Algumas tornam-se dependentes do cigarro, mas o alívio que sentem não é permanente; apenas enquanto estão fumando.

Texto completo de: É Possível Parar de Fumar?

Muitos jovens são induzidos a experimentar o cigarro. Seus amigos lhes oferecem um cigarro. Os outdoors e as propagandas em jornais e revistas mostram homens e mulheres bonitos e atléticos com um cigarro na mão, dando a entender que isso é vida. Outros simplesmente imitam seus pais, que são fumantes. No início acreditam que é uma coisa social, que podem parar na hora que quiserem. Mas, quando realmente resolvem parar, descobrem que são viciados no cigarro.

Fumar é pecado?

Fumar é apenas um hábito indesejável, ou é pecado? A Bíblia diz em algum lugar que é pecado? São perguntas que ouvimos frequentemente e por isso devem ser respondidas. Não, a Bíblia em lugar algum fala sobre o vício de fumar. No entanto, dá direção clara e princípios básicos que podem responder a esta pergunta.

A Bíblia ensina claramente que os nossos corpos não são nossos, mas que devem ser o templo de Deus e do seu Espírito Santo. 1 Coríntios 3:16-17 deixa claro que prejudicar ou contaminar o nosso próprio corpo é pecado: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo”. É um fato científico que o cigarro enfraquece o organismo e pode levar à morte, assim destruindo o corpo que devia trazer honra a Deus e ser útil em suas mãos. “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Coríntios 6:19).

Deus roga a todos os homens que se abstenham dos desejos carnais que os tornam insensíveis às coisas espirituais. “Amados, peço-vos...que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma” (1 Pedro 2:11). A insensibilidade às coisas espirituais, bem como o desejo carnal que estimula este hábito, mostram que é um dos hábitos “que combatem contra a alma”. Fumar é uma tentativa de satisfazer a natureza carnal. A Bíblia diz: “Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito” (Romanos 8:5).

Deus quer que seus servos tenham vidas puras; que não se contaminem com os pecados de uma sociedade incrédula que os cerca. Aceitar a Cristo e andar em seu caminho, levando a sua cruz, fará com que as pessoas vivam de uma forma diferente das que não são cristãs. O apóstolo Paulo escreveu: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo” (Gálatas 6:14). É possível afirmar que fumar seja um hábito saudável, puro e inofensivo, que não prejudica ninguém? Fumar enquadra bem na vida de uma pessoa que se afastou da vida de pecado e leva a cruz de Cristo? Queira ou não, o fumante será identificado com aqueles que andam no caminho largo do pecado e do prazer, e não como quem está servindo a Deus.

Jogando dinheiro fora

O dinheiro gasto com cigarro muitas vezes faz com que filhos e esposa passem necessidade: falta de comida, de roupa, e até de abrigo. O uso egoísta do dinheiro está provocando muito sofrimento e transtornos no mundo de hoje. Somas enormes de dinheiro estão sendo gastos anualmente na compra de cigarros numa tentativa de encontrar felicidade onde não há felicidade. O Senhor pergunta: “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura” (Isaías 55:2).

O poder de Deus liberta

Deus o ama e quer que você chegue a ele do jeito que você está. Ele é poderoso e capaz de libertá-lo. É verdade que o cigarro vicia e domina a pessoa, mas o Deus Todo-poderoso tem poder para resolver o seu problema. “Quem é Deus semelhante a ti, que perdoa a iniquidade, e que passa por cima da rebelião do restante da sua herança? Ele não retém a sua ira para sempre, porque tem prazer na sua benignidade. Tornará a apiedar-se de nós; sujeitará as nossas iniquidades, e tu lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar” (Miqueias 7:18-19).

Se você é fumante, é possível que lhe venha à mente algumas perguntas: O que meus amigos vão pensar se eu parar de fumar? E se eu tentar e não conseguir, o que eles vão pensar? Na realidade, é bem possível que você já tentou parar de fumar várias vezes, mas não conseguiu. O desejo é tão forte e o único alívio é fumar outro cigarro, e depois outro... Você pergunta: Quem pode me ajudar? Deus sabe o que eu estou passando?

Deus vê seu coração. Ele não apenas conhece seus vícios e problemas, mas vê como você está preso por Satanás. Possivelmente foi seu próprio orgulho e desejo de ser aceito por seus amigos que provocaram tudo isso. Mas há esperança! Jesus morreu na cruz para libertar todos os cativos das garras cruéis do inimigo. Aqueles que reconhecem que estão presos e desejam ser libertados podem levar todos os seus pecados ao pé da cruz e encontrar libertação. Em Romanos 6:5-6 lemos: “Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado”.

Deus nos criou à sua imagem e quer que o glorifiquemos com as nossas vidas. Em 1 Coríntios 6:20 lemos: “Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus”. São exatamente aquelas coisas que não glorificam a Deus que nos deixam tão vazios. Numa tentativa de preencher este vazio e encontrar a verdadeira felicidade, fumamos outro cigarro, e outro, e outro... Mas não funciona. Aquele vazio permanece.

Prezado leitor, você que até agora não conseguiu parar de fumar, há esperança. O amor e a compaixão de Deus são tão grandes que se você permitir, o Senhor o libertará deste vício tão terrível e lhe dará uma vida nova em Cristo Jesus. “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo” (2 Coríntios 5:17).

Contate-nos

Pedir Folhetos