Bebida Alcoólica – Qual seu Preço?

 Para quem são os ais? Para quem os pesares? Para quem as pelejas? Para quem as queixas? Para quem as feridas sem causa? E para quem os olhos vermelhos?

 Para os que se demoram perto do vinho, para os que andam buscando vinho misturado.

 Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente.

 No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. —Provérbios 23:29-32

Este trecho da Bíblia retrata fielmente as consequências da bebida alcoólica. Na linguagem de hoje, nós diríamos: tristezas, encrencas, reclamações, agressões físicas, ressacas. Isso, e muito mais, são os resultados das bebidas.

Muitos homens e mulheres respeitáveis têm entrado em decadência por causa da bebida. Acabam fazendo coisas que antes nunca teriam feito: abandonar a família, roubar, e em casos extremos, até matar.

Muitos casais começam sua vida a dois com grandes expectativas. Quão grande a decepção deles quando a bebida começa a roubar a sua felicidade.

De fato, no início apenas bebericavam em casa, ou socialmente, ignorando para onde a bebida poderia levá-los. Mas, com o passar do tempo, à medida que as responsabilidades e preocupações da vida aumentavam, a quantidade e a frequência da bebida também aumentaram. Mal-entendidos, discussões e acusações tornaram o ambiente pesado, até o futuro parecer um beco sem saída. No início a bebida foi uma espécie de muleta para superar os problemas. Mas ao invés de ajudar, pioraram as coisas, pois o dinheiro que a família precisava para as necessidades básicas acabava sendo gasto com bebida. Além de faltar dinheiro, não havia mais tempo para marido e esposa ficarem juntos. No fim, parecia que a bebida era a única solução para os muitos problemas, preocupações e frustrações da vida. Mas não era; nos momentos de sobriedade, os problemas se apresentavam cada vez maiores, o que aumentava o desejo de mais um gole. É um círculo vicioso em que o alcoólatra se afunda cada vez mais, ferindo-se e ferindo os outros. Parece não haver saída.

Mas espere!

Há esperança! Há como acabar com esta sede devoradora.

Jesus é a resposta

Jesus oferece água que satisfaz a sede do homem. Nos tempos quando Jesus andava sobre a terra, um dia encontrou uma mulher que viera ao poço buscar água. Ele disse à mulher que se ela pedisse, lhe daria água para nunca mais ter sede. Nós também desejamos a água viva que satisfaz a sede da nossa alma (leia João 4:5-26).

Tudo que Deus nos oferece é perfeito. Ele diz: “A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida” (Apocalipse 21:6). Jesus é a fonte de água viva. Se você quer ajuda, chegue a ele do jeito que está. Diga-lhe que por conta própria não consegue se libertar do vício terrível da bebida; que sem a ajuda dele você está perdido. Por experiência própria, você sabe que na hora da tentação, suas forças são insuficientes.

Venha a Deus como pecador e arrependa-se de sua vida egoísta e pecaminosa. Creia que Deus tem uma solução para seus problemas. Pela graça dele, você poderá entregar-lhe sua vida. O sangue de Jesus Cristo lavará seus pecados e a promessa de Isaías 1:18 pode tornar-se uma realidade em sua vida: “Vinde então, e argui-me, diz o Senhor: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã”. Quando Deus perdoa, ele não deixa um vazio em nosso coração, antes enche-o com amor e graça.

Depois que o amor de Deus encher o seu coração, sentirá um profundo contentamento e satisfação. Você será filho dele. Certo da sua salvação, seu espírito estará livre. Sempre que houver provações ou dificuldades em sua vida, Jesus será o seu refúgio. Depois que ele satisfazer sua sede espiritual, haverá força para vencer o vício da bebida. As feridas podem sarar, embora as cicatrizes poderão permanecer como lembranças da graça maravilhosa de Deus.

Você deseja beber desta água viva? “O que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora” (João 6:37).

O apoio e a comunhão do povo de Deus é fundamental.

Depois de Jesus entrar em seu coração, é muito importante que continue procurando a vontade de Deus em outras áreas de sua vida. A Igreja de Deus é um refúgio onde você pode encontrar apoio e comunhão na hora das tempestades – que sem a menor dúvida virão. Deus quer que deixe para trás as amizades prejudiciais do passado e que faça novas amizades. A comunhão do povo de Deus é uma ajuda poderosa para encontrar direção para o futuro e vencer as tentações.

 E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados,

Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.

 Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também.

 Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou,

 Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos),

 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus.                —Efésios 2:1-6

Paz, Liberdade e Felicidade

Você alguma vez já pensou: “Se eu pudesse ser realmente livre, seria feliz e sentiria paz”? Muitos têm procurado esta liberdade acreditando que seria o segredo para a felicidade e uma vida de paz. Pensam que se pudessem se livrar de todas as restrições e fazerem o que bem entendessem, isto seria o segredo da felicidade. Seria?

As risadas e o ambiente de um bar mal-iluminado representam felicidade para algumas pessoas. Jovens com um carro, cerveja e cigarros ou drogas, pensam que passar a noite juntos sem restrições trará felicidade. Mas quando a noite termina, descobrem que aquilo não lhes trouxe paz nem felicidade.

A maconha, a cocaína e outras drogas pesadas prometem momentos de puro êxtase. Isto, sim, deve trazer felicidade, as pessoas pensam. E paz. É assim que acontece?

A música moderna que infiltra mente e alma anda de mãos dadas com as bebidas e as drogas, levando os usuários a novas alturas. Novamente, isso não traz verdadeira felicidade.

Sexo sem limites, deixando os desejos da carne correrem soltos, promete preencher o vazio da alma, mas apenas piora o sentimento de rejeição e decepção. Não, isso não traz felicidade.

Hoje em dia muitos acreditam que a liberdade total para fazer o que quiserem é um direito do ser humano. Acreditam que não devem ficar cercados por regras e leis; que quem se entrega a estas coisas em sua procura pela paz e a felicidade não deve questionar se é certo ou errado, ou ter um sentimento de culpa. Para eles a liberdade total é o segredo da paz e da felicidade. No entanto, esta felicidade é ilusória e a pessoa se afunda cada vez mais na sua procura. Junto com isso vem o raciocínio que na procura pela felicidade os fins justificam os meios. Afinal de contas, dizem, todos merecem ser felizes.

Logicamente, todos estes excessos acarretam riscos – e daí as advertências de não beber e dirigir, que as drogas são perigosas, de praticar sexo seguro, e no caso de engravidar, que há o recurso do aborto. São saídas, mas não soluções.

Se este é o segredo da felicidade, por que as boates não preenchem o vazio da alma? Por que a depressão depois de fazer tudo que a carne pede? Por que o vazio? Por que uma noite de amor proibido não tranquiliza o coração? Se a liberdade total é o segredo da paz e da felicidade, por que sempre escorregam das nossas mãos? Por que a vida continua tão vazia e cheia de problemas sem solução?

Fazer o que bem quiser não é a verdadeira liberdade; nunca trará paz e felicidade. Uma vida sem restrições é pecado, pois a pessoa serve a si própria e não a Deus.

Em Mateus 11:28-29, Jesus disse: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas”.

E você…como está a sua vida? Você sente uma inquietação, um peso no coração? Os problemas da vida e as amizades duvidosas estão tirando sua paz e deixando-o com temores e um sentimento de culpa? Você às vezes chega a pensar que ninguém o ama, que ninguém se preocupa com você?

Deus o ama. Disso você pode ter plena certeza. Ele quer que você encontre a paz, a verdadeira liberdade e a felicidade que sua alma deseja. A verdadeira paz não depende de mais liberdade para fazer o que sua carne deseja, mas de entregar sua vontade a Deus. Quando você se entrega a Deus, encontrará descanso para sua alma. Jesus diz: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá” (João 14:27).

Jesus lhe convida. Entregue todo o seu coração a ele – seu passado, seu presente e seu futuro. Arrependa-se dos anos que desperdiçou. Aí sim, encontrará a verdadeira liberdade, a verdadeira felicidade, a verdadeira paz e o verdadeiro amor. Você poderá enfrentar o futuro com esperança e com a certeza da vida eterna enquanto permanecer fiel ao Senhor. Que Deus o abençoe com uma vida de paz e descanso.

Procuro a Deus

Deus, onde estás?

Estou arrasado!

Preciso de ti.

Como posso te encontrar?

É esse o clamor desesperado de seu coração? No seu íntimo, você está procurando a Deus? Desejando encontrar seu Criador? Você tem a impressão que ele está fugindo de você, para não o encontrar?

Não é só você que se sente assim. Homens em todos os lugares, de todas as idades, têm perguntado por Deus. Há dois mil anos, um jovem rico veio a Jesus e perguntou: “Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?” (Marcos 10:17). Quando o apóstolo pregou no dia de Pentecostes, os presentes indagaram: “O que faremos?” ou seja, “Como encontraremos a Deus?” No mundo turbulento de hoje, existe uma inquietação generalizada, um clamor abafado, um desejo forte por Deus e seu amor.

Todos os seres humanos têm a mesma necessidade de se encontrarem com Deus, e enquanto isso não acontecer, o coração não sossega. A única maneira de se sentir em paz e ter a alma descansada é conhecendo a Deus e andando com ele. Jesus convida: “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).

Podemos compreender melhor a necessidade que temos de Deus quando lembramos que foi ele quem nos criou para sermos seus filhos. Não existem duas pessoas idênticas (sempre há uma diferença no modo de falar, pensar, encarar as coisas ou agir). No entanto, todos fomos criados conforme a sua imagem e semelhança (leia Gênesis 1:26), com uma alma vivente, que na realidade faz parte de Deus. É justamente esta alma que deseja estar em comunhão com seu Criador. “Como o cervo anseia pelas correntes das águas, assim suspira a minha alma por ti, ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo” (Salmo 42:1-2). Somente o Deus vivo é capaz de satisfazer a alma vivente do homem!

Quando Davi encontrou-se com Deus, ele resumiu aquilo que sentia no fundo do coração assim: “Nada me faltará” (Salmo 23:1). A necessidade que sentiu ficou saciada. Ele ficou satisfeito, pois sentia a paz que vem somente depois da criatura encontrar-se com o Criador. “Pois satisfez à alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta” (Salmo 107:9).

Deus é real. Mesmo que você não o veja, não o compreenda e não o encontre, isto não altera o fato de que ele sempre existiu, existe hoje e sempre existirá. Sim, Deus existe! Não duvide nunca! Para encontrar a Deus, é fundamental que você creia em sua existência e confie plenamente em seu amor.

Onde Deus está? Ele pode estar aqui na mesma hora em que está em um lugar distante? Sim, ele está em todo lugar! Jesus disse à mulher samaritana, junto ao poço de Jacó, que Deus é Espírito; por isso ele pode ser encontrado em qualquer lugar, a qualquer hora. Ele não fica apenas num lugar distante que chamamos de céu e tampouco fica apenas nas igrejas ou templos. Você pode encontrá-lo nas montanhas, nos vales, no céu, em sua casa ou em qualquer outro lugar. Neste momento ele está perto de você.

Jacó, o servo de Deus, disse: “Na verdade o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia.” Muitas vezes ficamos tão ocupados com as coisas desta vida que acabamos não percebendo a sua presença. Ele está perto e não o sabemos. Achamos que Deus vai se manifestar através de algum acontecimento extraordinário, e por isso não percebemos quando nos fala através de sua voz mansa e delicada, ou quando toca suavemente em nosso coração. Temos que parar, olhar e escutar, e só assim poderemos, pela fé, ver, ouvir e compreender.

Você não precisa procurar a Deus às cegas. Ele não está se escondendo. Deus está procurando você. Sim, bem antes de você resolver procurá-lo, já o procurava. Ele quer que você faça parte de sua família eterna, quer morar em seu coração e amar e ajudá-lo de uma forma bem pessoal. Em seu coração você sente um vazio, uma inquietude, um sentimento de culpa? Sente que está perdido? Tem medo de morrer? Tudo isso é a voz de Deus que chama. Ele não quer que você se perca. No seu caso, pode ser que Deus esteja chamando pela primeira vez – ou pela última. “Se hoje ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações” (Salmo 95:7-8).

Em seu grande amor, Deus abriu um caminho no qual podemos encontrá-lo. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16). Cristo é o caminho que nos leva a Deus. Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). Quando o carcereiro perguntou: “Que é necessário que eu faça para me salvar?” O apóstolo Paulo respondeu: “Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo” (Atos 16:30-31).

Quando Nicodemos perguntou sobre a salvação, Jesus lhe disse: “Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” (João 3:3). Assim como Nicodemos perguntou, você pode também perguntar: “Como pode ser isso?” Nascer de novo significa aceitar a Jesus, o Filho de Deus, como seu Salvador. Se você crer na morte de Jesus na cruz, seu sangue purificará seu coração de todo o seu pecado. Para isso acontecer, é preciso sentir tristeza pelos seus pecados e abandoná-los, pedir a Deus que lhe perdoe e confessar que Jesus é o Senhor de toda a sua vida. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9).

Todos pecaram. “Não há um justo, nem um sequer” (Romanos 3:10). Deus é santo e portanto ele odeia o pecado. De forma que, antes de entrar na presença de Deus, temos que abandonar os nossos pecados, assim como ele nos ensina em sua Palavra. Bons princípios morais não são suficientes para obtermos a salvação. Temos que arrepender e deixar os nossos pecados.

Para de fato encontrar a Deus, você precisa desejá-lo acima de qualquer outra coisa em sua vida; precisa entregar-se totalmente a ele, de corpo e alma; precisa negar-se a si mesmo e deixar de ser egoísta. É preciso que você deteste o pecado, assim como Deus o detesta.

Você de fato quer encontrá-lo e andar com ele? A escolha é sua — exclusivamente sua. Não tem nada a perder, e tudo a ganhar. Se você parar e der meia-volta para aproximar-se de Deus, há de encontrá-lo, pois o Salvador está esperando. Quando você encontra a Deus, a fonte de vida, ele lhe dará vida nova, um coração novo e uma disposição de segui-lo. Todas as coisas se tornarão novas (leia 2 Coríntios 5:17). Queira, neste instante, inclinar sua cabeça e orar assim: “Eu me entrego. Estou cansado do pecado. Não sou ninguém; sou indigno de teu grande amor. Senhor, aceita-me como sou. Entrego toda a minha vida a ti. Deixo todos os meus pecados aos teus pés e humildemente peço que me perdoes. Por favor, aceita-me como filho, e ensina-me a viver por ti. Eu te agradeço por Jesus, que morreu para me remir de meus pecados.”